sábado, 4 de setembro de 2010

Estrela do Dia: FRIDA KAHLO


Nome: Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderon
PINTORA
Nascimento: 06/07/1907
Nacionalidade: Mexicana
Mulher de Diego Rivera
Admiradores: Trotski, Breton, Bergruen, Duchamp, Kandinsky, Murray, Picasso...
Morte: 13/07/1954

FRIDA, POR DIEGO

"(...) é a primeira vez na história da arte que uma mulher expressou com uma sinceridade total, descarnada e, poder-se-ia dizer, tranquilamente feroz, esses fatos gerais e particulares que dizem respeito exclusivamente às mulheres. Sua sinceridade, que se poderia qualificar também como muito terna e cruel, levou-a a dar de certos fatos o testemunho mais indiscutível e certo, foi por isso que ela pintou seu próprio nascimento, sua alimentação ao seio, seu crescimento na família e seus sofrimentos terríveis e de toda ordem, sem jamais cometer o menor exagero ou desvio dos fatos precisos, permanecendo realista, profunda, como sempre é o povo mexicano em sua arte, mesmo nos casos em que generalizava fatos e sentimentos, chegando à sua expressão cosmogênica. (...)

Frida e Diego

" Frida Kahlo é na verdade um ser maravilhoso, dotado de uma força vital e de um poder de resistência à dor muito superiores ao normal. A este poder acrescenta-se, naturalmente, uma sensibilidade superior, de uma finura e de uma suscetibilidade incríveis. Em consonância com esse temperamento nervoso, seus olhos também têm uma retina excepcional. A microfotografia dessa retina mostra uma carência de pupilas , tendo como consequência o fato de que os olhos de Frida olham como a lente de um microscópio. Ela enxerga, no infinitamente pequeno, muito mais do que nós, e isso se acrescenta ao seu poder de penetração implacável das ideias, intenções ou sentimentos dos outros. Se seus olhos têm a potência de um microscópio, seu cérebro tem a potência de um aparelho de raio X que inscreveria em transparência a criatura do ser sensitivo-intelectual que ela observa. (...)


Diego e Frida


"Embora sua pintura não se estenda sobre as grandes superfícies dos nossos murais, pelo seu contéudo, tanto em intensidade quanto em profundidade, melhor do que o equivalente da nossa quantidade e qualidade, Frida Kahlo é o maior dos pintores mexicanos (...). É um dos documentos plásticos melhores e maiores e um dos documentos humanos verdadeiros mais intensos do nosso tempo. Será de um valor inestimável para o mundo do futuro. 


 "Um tal conteúdo não poderia deixar, pelo menos, de influenciar o continente, e por sua vez ser influenciado pelas características dele. É por isso que Frida Kahlo é uma mulher extraordinariamente bela, não de uma beleza comum nem vulgar, mas tão excepcional e característica quanto o que ela produz. (...)"  Diego Rivera

" A pintura encheu minha vida. Perdi três filhos e uma outra série de coisas que teriam podido encher minha vida horrível. Tudo isso foi substituído pela pintura. Creio que não existe nada melhor do que o trabalho." Frida Kahlo


"Meus quadros são bem pintados, não com leviandade, mas com paciência. Minha pintura carrega em si a mensagem da dor. Creio que ela interessa pelo menos a algumas pessoas."
Frida Kahlo




"E, sem prestar muita atenção nisso, comecei a pintar." Frida Kahlo

" Gosto muito das coisas, da vida, das pessoas. Não quero que as pessoas morram. Não tenho medo da morte, mas quero viver. A dor, isso não, não a suporto."
Frida Kahlo



" Eu vou mal e irei pior ainda, mas aprendo pouco a pouco a ser só, e isso já é alguma coisa, uma vantagem, um pequeno triunfo."
Frida Kahlo (1937)



Mexicanismo em todas as suas manifestações, ela continua a cusar um grande espanto: sua pintura e sua vida, sua vida e sua pintira, ligadas entre si como as duas Frida, exatamente como ela as pintou (...). 
Elena Poniatowska

Como pintora, Frida jamais deveu alguma coisa a Diego, quero dizer que Diego nunca foi o seu mestre, nunca lhe corrigiu um desenho (...) e em muitos domínios era até o contrário, porque Frida tinha sobre ele autoridade (...), muita. (...) Moral e artística. (...) 
 Alejandro Gomez Arias

Frida era uma mulher notável por sua beleza, temperamento e inteligência. 
Jean van Heijenoort




À soleira, Frida Kahlo de Rivera, a excepcional (...). Suas telas em torno dela e, como ela, trágicas e impressionantes.
Jacqueline Lamba, Les Lettres nouvelles, setembro-outubro, 1975



Fonte: Livro Frida Kahlo - Rauda Jamis - Martins Fontes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário